Você concluiu sua proposta comercial, definiu um cronograma para o projeto com todos os passos e ja iniciou os trabalhos. No meio do projeto o cliente vê o progresso e como sempre surge aquela modificaçãozinha, adaptaçãozinha e por aí vai.

Em alguns casos realmente pode ser uma adaptação pequena e necessária que não foi prevista nas primeiras análises do projeto, porém em muitos casos o cliente não tem noção de que aquela modificaçãozinha na verdade exige muito mais do que 1 ou 2 horas de trabalho. Muitas vezes é preciso replanejar pedaços grandes do projeto, apenas para encaixarmos essa modificaçãozinha.

Nesse momento é preciso mensurar a complexidade do trabalho e definir um custo adicional para esta tarefa. Se a esta altura do campeonato você ja cirou um vínculo de camaradagem com o cliente, ainda estamos falando de trabalho e de profissionalismo. Não podemos simplesmente fazer tudo que ele pede com o projeto andando, colocando em risco outros cronogramas e a conclusão deste projeto.

Por outro lado, não podemos deixar o cliente na mão e apenas dizer “não”. Veja como proceder numa situação como esta:

Defina um custo e encaixe a tarefa para o final do projeto

Responda que é totalmente possível executar esta alteração, mas ela terá de ser encaixada ao final da etapa X, terá um prazo de execução Y e custará Z.

Desta forma você poderá continuar com seu cronograma inicial e tudo correrá como combinado sem sobrecarga.

No final das contas, o cliente terá tempo de avaliar se aquela modificação era realmente necessária e ainda vai te agradecer por você ter economizado a grana dele – ok, é raro ele agradecer, mas ele vai pensar nisso 😉

Defina um custo e encaixe a tarefa no meio do cronograma

Esta não é a melhor escolha, porém dependendo da modificação/adaptação ela deverá ser feita inevitavelmente no decorrer do projeto.

Lembre de definir um custo justo com seu trabalho, pois na maioria das vezes estes desvios dão muito mais dor de cabeça do que imaginavamos no início.

Conclusão

O título deste artigo é “Saiba dizer não ao cliente”. Se você leu atentamente o texto, viu que em nenhum momento dizemos NÃO.

A idéia principal é saber equilibrar as vontades do cliente e entregar o projeto conforme planejado de início.

Se o seu projeto é um sistema de cadastro de contatos e o cliente pede para você inserir apenas um campo extra de telefone que ele havia esquecido, não há problemas e podemos deixar de cobrar e consequentemente fazer um agrado.

Se o seu projeto é um móvel planejado e o cliente muda tamanhos, cores e formas é óbvio que deve-se cobrar.

Bom senso e valorização do seu tempo é a chave para você ou sua empresa serem levados a sério.

Saiba dizer não ao cliente
Avalie este texto