Este artigo seria uma antítese do artigo sobre como montar uma proposta comercial. Vou listar aqui alguns pontos que muita gente me pergunta e assim tentar esclarecer os assuntos que não se encaixam numa proposta comercial, mas sim, em outro tipo de documento.

Não deve ser um documento genérico

A proposta comercial não tem o intuito de ser genérica, ou seja, usável para qualquer cliente/parceiro sem ao menos ter uma reunião prévia. Neste caso você quer um folder de apresentação, mas não uma proposta comercial.

É preciso ter uma reunião com o futuro parceiro/cliente, para enquadrar a proposta aos anseios dele.

Solicitação de patrocínios

Neste caso também não se trata de uma proposta comercial. Trata-se de uma carta direcionada a um fim específico, solicitando algum tipo de suporte. Você deve expor suas necessidades e explicar ao futuro patrocinador as vantagens que o mesmo terá com esta ação (divulgação, desconto de IR, etc).

Aporte de capital para um projeto

Se você possui um projeto que precisa de aporte de capital (investimento), deve-se procurar um investidor anjo e formatar um plano de negócios (business plan) explicando seu projeto, mostrando suas vantagens, colocando detalhadamente as formas de lucro e o tempo necessário para que a empresa/projeto se torne rentável.

Abordagens detalhistas para alguem que nem conhece seu produto ainda

Não devemos escrever uma proposta comercial, que acaba sendo um documento muito formal para uma primeira apresentação. Prefira um “folder” ou uma apresentação de slides neste caso. Segue um comentário que recebi recentemente no artigo da proposta comercial e minha resposta a respeito:

Alexandre, boa noite!
Meu genro abriu uma escolinha de futebol e estamos precisando de um modelo de proposta para enviarmos a algumas empresas oferecendo parceria. Ex: fechando a parceria daremos desconto nas mensalidades aos filhos do funcionário que se inscreverem em nossa escola. Poderia me ajudar? Agradeço desde já.
Sonia

Minha resposta: 

Olá Sonia, tudo bem?

De fato uma proposta de parceria deve listar todos os benefícios que sua empresa irá oferecer ao parceiro, bem como destacar quais exatamente as “obrigações” do mesmo. Porém não acho que a proposta comercial em si seja o início de uma abordagem para uma parceria. Inicialmente o ideal seria uma conversa acompanhada de um “folder” explicitando os principais itens da parceria de forma sucinta e clara. As pessoas não estão mais com tempo/paciência de ler textos longos e consequentemente enviar uma proposta detalhada logo de cara seria um “overkill” (exagero) para este cenário que apresentou.

Resumo da ópera: faça um folder bem ilustrado, ou uma bonita apresentação em PowerPoint e tente agendar conversas presenciais. Se esta conversa despertar interesse no futuro pareceiro, aí sim é hora de fazer a proposta detalhada. 😉

O que não escrever na proposta comercial
Avalie este texto