Existem inúmeras metodologias para gerenciar um projeto de software: waterfall, scrum, Kanban, APF (Adaptative Project Framework), Scrumban (sim, existe), etc.

Estudamos a fundo as diretrizes destas metodologias, fazemos treinamentos, e copiamos os times de sucesso que as usam. Mas em muitos casos, no decorrer do projeto, ocorrem os mesmos problemas de sempre:

  • mudança de requisitos
  • atrasos
  • falta de comunicação

Isso faz com que o projeto vá por água abaixo, junto com a confiança da peça fundamental deste processo: seu cliente.

Sem o cliente, nenhum projeto existiria. Os projetos são feitos para os clientes, não para a equipe – ou pelo menos deveriam.

Fazemos tudo muito bem e corretamente:

  • fazemos reuniões para levamento de requisitos
  • conversamos com o cliente
  • entendemos o problema a ser resolvido
  • começamos o desenvolvimento e aplicamos nossas lindas metodologias de gestão de projetos

Mas assim que o desenvolvimento do projeto é iniciado, vemos e cometemos o mesmo erro: esquecemos de interagir com o cliente durante um longo período.

O que garante o sucesso do projeto

Seu projeto ser o mais bonito, moderno, rápido e preparado para o futuro, não garante o sucesso.

A única coisa que garante o sucesso do projeto é o cliente achar que o projeto é útil em seu dia-a-dia. Um projeto útil significa que ele:

  • economiza tempo
  • economiza recursos (pessoal e financeiro)
  • não exige grande curva de aprendizagem
  • não altera drasticamente os processos internos que já funcionam

Metodologias como o SCRUM, possuem ciclos de desenvolvimento que estipulam um tempo para que certas tarefas sejam cumpridas. Ao término deste ciclo, o resultado é apresentado ao cliente / usuários.

 

 

Se o cliente achar que os resultados do projeto dentro deste ciclo estão de acordo com sua visão, o projeto continua. Caso contrário, correções de percurso devem ser feitas e a lista de tarefas principal deve ser atualizada.

Seria o mundo perfeito, se na prática isso fosse assim de fato. Em muitas empresas, vi o SCRUM sendo usado de forma a pular a validação do cliente, trocando-a pela validação da gerência interna. Isso simplesmente não funciona.

Por mais que esta gerência esteja muito próxima ao cliente, isso não garante que suas visões estão 100% alinhadas.

Como se certificar que o cliente terá o resultado esperado?

Não existe segredo, o cliente deve ser consultado e questionado todas as vezes que progressos concretos forem feitos no projeto.

Exemplo de progressos concretos:

  • telas de inserção de produtos em funcionamento
    • o cliente poderá ver se todos os atributos dos produtos estão presentes
    • será possível analisar pelo comportamento do cliente, se a interface visual está amigável
    • é de extrema importância que o cadastro simule um produto real que seria inserido no dia-a-dia do cliente

Exemplo de progressos não concretos:

  • estrutura das tabelas do banco de dados definida
  • tela de inserção de produtos, somente com o visual pronto (sem funcionalidade)

Exiba e discuta somente progressos concretos. Não tente falar sobre estrutura e sobre conceitos abstratos.

Pergunte, mas não induza

É possível tirar dúvidas com o cliente, sem ter progressos concretos em mãos, mas deve-se ter extrema cautela aqui.

Muitas vezes estamos com uma ideia de como desenvolver a funcionalidade, explicamos ela e perguntamos ao cliente: “concorda com esta abordagem?”. A verdade é que raramente o entendimento será mútuo, e o cliente pode apontar o caminho errado, pois foi induzido por uma pressuposição nossa.

Se você possui dúvidas sobre como implementar a funcionalidade, pergunte como o processo ocorre hoje na empresa do cliente. Como são resolvidos os problemas com as ferramentas atuais.

Muitas vezes são usadas anotações e planilhas Excel, que podem apontar a direção correta.

Gestão de projetos: nada funciona sem o cliente
6.7 (133.33%) 3 votos