Antes de entrar nos detalhes de como elaborar uma proposta comercial, criei este artigo para entender a importância de uma reunião presencial com seu futuro cliente.

O fato é que independente do que você estiver vendendo, a conversa olho no olho é muito mais eficiente do que uma troca de e-mails ou telefonemas.

Você  poderá fazer as perguntas certas para entender a necessidade do cliente. Por outro lado, o cliente também poderá muito mais dúvidas do que se fosse uma reunião remota.

Ainda assim, uma ressalva deve ser feita: logo no início do vídeo, explico que se você estiver vendendo um produto, que já é conhecido, e o cliente quiser apenas saber o valor e condições de pagamento, não há o porque você desprender tempo escrevendo uma proposta minuciosa ou tendo reuniões presenciais.

Neste caso, apenas envie a proposta resumida – mais conhecida como orçamento ou cotação. Nesta proposta comercial, você não precisa detalhar os problemas que seu produto irá resolver e qual será o plano de ação. Nesta etapa, o cliente quer saber apenas o valor e condições, pois o produto ele já conhece.

Agora, na maior parte dos casos, seu serviço precisa ser explicado e você precisa entender como ele se encaixa nas necessidades do cliente.

É aí que entra a reunião presencial. Acompanhe:

Sua participação é importante para a continuidade desta série.

Envie perguntas, sugestões e críticas. Pode ser aqui no blog, ou no meu canal do YouTube.